julho 16, 2010

A morte




A morte vem me seduzindo
Lentamente ela vem
E mistura-se ao desejo de ainda estar viva
Sim, ela se embaraça nos fios
em que me prendi

A dor ainda está forte
e todos os dias ela sussurra em meus ouvidos
Dizendo que estou pronta pra ir
Estou pronta
Tenho medo de que no meio do dia
eu seja sugada

Mas ela me vigia
é sedutora e é linda
A morte sussurra em minha alma
Deus me perdoe
Eu só queria ter sido normal
Eu só queria ter sido amada
A morte me diz que eu nunca mais estarei sozinha
Ela diz que preciso descansar
sem nunca mais ter que ser discriminada

E eu digo: Eu só quis ser normal
Mas ela se mistura ao meu sangue
e eu sinto o cheiro
e eu continuo sentindo a dor
e a voz que nunca se cala
dentro dos meus medos

Só digo adeus
e que guardo cada sorriso comigo
cada detalhe especial de todos
a quem conheci
Ah Deus!

Como eu queria ter me misturado a música..
Como eu queria ter conhecido mais coisas.
Não suporto mais os dias...
Me perdoe.

Espero poder lembrar de todos para sempre
e pedir que Deus os dêem mais sorte de dias
e uma consciência que não esteja tão perdida quanto a minha.

Mãe, me perdoe.
Eu não fui boa filha.
Estou sempre desesperada.
Todos os dias, mesmo em silêncio.
Desculpe não ter tido paciência.
A culpa sempre foi minha.

Jesus, segure minha mão.

Eu quero estar no lugar onde sonhei.
Perto das águas cristalinas quero estar.
E olhar aquele Sol diferente.
Sentir a brisa.
Eu quero voltar para o lugar que pertenço.

Adeus.

3 comentários:

Amanda disse...

Nossa, que texto triste.
Me passou tanta dor =/

Lorde Croowel disse...

Isso é uma poema suicida. Trágico, mas transborda sentimento. Espero que seja verdade apenas na arte. Me fez lembrar de um personagem que eu criei. Julgam muito mal as pessoas que tendem a pensamentos suicidas, mas só Deus sabe o que se sente. Suas palavras são belas, porém dói lá no fundo.

"A morte me diz que eu nunca mais estarei sozinha
Ela diz que preciso descansar
sem nunca mais ter que ser discriminada"

No meu conto, o conto do Medonho, conto inacabado, na verdade só tem rascunhos digitais, fala de suicídio e do fascínio que os suicidas têm por um mundo à parte, um mundo melhor. Nesse mundo mágico, Medonho, o suicida, se vê numa outra dimensão e acredite não é melhor do que a realidade dos vivos.

Dark and Light disse...

Ainda é cedo, você não está sozinha.
Sei que não sou Jesus mas deixe-me segurar sua mão, deixe-me abraça-la no lugar da morte, não me deixe sozinho assim como eu não te deixarei.
Espero que seja verdade apenas na arte também, eu gosto demais de você Stephanie, você adoça meus dias mais que chocolate, e me faz evoluir com nossas conversas mais que qualquer livro que eu vá achar no mundo.
Te adoro, você é deveras especial pra min. Bejão s2