julho 10, 2010

Jesus

 

Eu queria ter o gosto dele pra sempre comigo.
Eu estava com raiva. Queria que ele não fosse mais de ninguém, e em meus delírios eu pensei em matá-lo.
Eu queria no mínimo provar sua carne.
Mas é claro que eu nunca o mataria.
Eu queria sumir porque os meus fantasmas me perseguiam. Todos os erros e todos os problemas da vida.
Sabe, tive uma conversa longa com Deus.

E todos os caminhos me apontaram para o único que pode nos salvar desse mundo: Jesus.
Eu andei pensando tanto. Estou cansada e farta. Farta do meu coração e de todas as lembranças do passado que me assombram.
Eu tenho desistido tantas vezes de ter fé... De acreditar que realmente Jesus terá meu coração.


Um amigo me disse: ▬Jesus disse que a boca fala do que o coração está cheio. Eu te pergunto: Do que seu coração está cheio, Stephanie?

''Nesse momento senti vergonha. Sim, uma vergonha muito diferente. Eu não tive o que dizer, porque se eu fosse dizer o que o meu coração estava cheio, acho que seria muito ruim. Porque tenho colocado tantas coisas ruins e tenho deixado que tantas pessoas depositassem coisas terríveis nele. ..'' 

Cheguei ao ponto de desejar que Deus arrancasse o coração do meu peito.

Eu não digo que agora, nesse exato momento eu estou bem. Mas eu digo que desejo que dessa vez eu possa ficar bem e esquecer todos os males, apesar de uma parte de mim insistir em me entregar à mágoa. Eu não sou perfeita.

Quero Jesus dentro do meu coração, para que eu possa abrir minha boca, e dizer algo a mais que solidão. Para que eu possa ter finalmente algo que valha a pena de ser dito.
Porque tudo o que sempre digo, quando estou triste ou em crise, nunca me ajudaram de verdade. Só fizeram o tempo passar, mas a ferida sempre continuou.

2 comentários:

EmileJ disse...

Que coisa linda :D
deixe JESUS entrar em seu coração, ele tem o poder de limpar todos esses sentimentos ruins. E continue escrevendo, pelo menos desabafa

Amanda disse...

Sinceramente, esse foi o texto que mais me tocou em todos os textos que eu já li em todos os blogs.
Parece meio passado dizer isso, mas eu sei como você se sente.
Sim, juro que sei.
Juro que cada palavra que foi dita aí ou me foi como uma adaga cravando no corpo ou como um raio de luz iluminando o quarto.
Espero que você possa ter mais do que a solidão pra falar e espero que eu também possa.
Espero que fiquemos bem, sim, isso eu espero.