maio 23, 2009

Sexta-feira - Bem antes de dormir.

Quando cheguei do curso, comi que nem um animal irracional. E deveras fui mesmo irracional.
Mas pensando bem, acho que nem um animal irracional não come além da satisfação de sua fome.

Eis a observação: Quando um ser humano fica sem o que quer, ele fica meio chato, principalmente quando tenta de tudo e mesmo assim não consegue.
Agente se comporta sem raciocinar. Nasce um negócio estranho dentro de você. Nada que abale a sua felicidade, mas é um negócio enjoado. Assim como aquelas coceirinhas que dão dentro da perna e não tem como coçar.

É "Frustração".


No final das contas somos egoístas. Sim, nós somos. E por mais bonzinhos que sejamos e por mais agradáveis, pacíficos e simpáticos, no fundo se esconde algo sanguinário dentro de nós.
Tá bom... Confesso que exagerei no sanguinário. Não que algumas pessoas não tenham esse "sanguinário" dentro de si. Mas não é o caso.

Nós somos animais. Nós somos gulosos.
É uma auto mutilação. Não só a gula, mas quase tudo o que fazemos hoje em dia.
Nós somos obrigados a reprimir sentimentos. Somos obrigados a não dizer o que realmente sentimos. Seja ódio ou seja afeto.
Estamos reprimindo, esmagando, mutilando não só o coração, mas a nossa alma.
Você sai na rua, e é tudo tão automático. Você se torna automático. Acaba se tornando.
Não se consegue mais olhar nos olhos de alguém. É sempre, sempre tudo o que nos convém. Palavras, ações. E no fim, resta o egoísmo. A sujeira. A mais suja que criamos. A Solidão Coletiva.

O mundo se tornou um mar de solidão. Mesmo cercados de gente, não há mais o desejo de compartilhar.
Poucos são os que conseguem se importar com alguém além de si mesmos.
Eu me pergunto. Onde é que vamos parar? Já se perdeu o sentido das coisas. Todos os sentidos estão se perdendo no caminho. Todos os valores. Todo o respeito e carinho.
As pessoas passam pelas outras como tratores. A maioria delas é assim. Agitadas, estressadas. O mundo nos envenena. O mundo se tornou nossa obsessão e nossa prisão. Cada dia é uma coisa nova.
Mais uma coisa que nos distrái. Que nos afasta de nós; que nos afasta de quem amamos; que nos afasta da nossa escência humana.

E quando você percebe, já passou por alguém sem dar a menor importância. Já foi no mercado, tratou mal a caixa. Foi na padaria e não deu bom dia à atendente. No final das contas você acaba se tornando o que tanto desprezava. No final, você nem sabe mais quem é a pessoa que você vê no espelho.
"Aquela criança. . . Que brincava, que olhava o céu, descobrindo desenhos nas nuvens. Que voltava pra casa com o joelho ralado e com o corpo coçando por causa do mato."
Certamente você não vai voltar a ser essa criança, mesmo que quisesse.

Já nos tornamos o mundo. Nós queremos o mundo.
Tomamos cada dia que passa uma dose do veneno, sem que percebamos.
Nos habituamos a tomá-lo. Inocentemente o veneramos.
O lado mais íntimo da dispersão.

Mas alguns de nós tentamos e continuaremos tentando, desviar desses instintos pré estabelecidos.

7 comentários:

Às ou Limão disse...

Eu não tenho palavras. O que você escreveu foi deveras forte, e penetrou na min ha alma de um modo tao impressionante, que me peguei atordoada olhando a tela do notebook mesmo depois de ter terminado o texto.
Impressionante e forte.
Apaixonei.

• || Rai || • disse...

Estamos parecendo meio que "robôs", de fato.
É aí que entra a rotina monótona: trabalho, casa, casa trabalho... as pessoas não inovam, vivem "irracionais", apenas. E já reparou que nem tudo podemos fazer??? Falar certas coisas, expressar certos sentimentos... parece que a ditadura voltou, haha XD
A infância é a melhor fase, somos livres MESMO, que saudade *.*

Mto bom o post ^^

P.S.: Forte mesmo Às

Dark and Light disse...

Vivemos irracionais mesmo, a unica questão é somos irracionais quando somos gulosos e fazemos o que queremos ou somos mais irracionais ainda quando não fazemos o que queremos e ficamos agingo num comportamento rotineiro sem expresão? Pois nesse comportamento deixamos de pensar por nós mesmos, logo quando não se pensa se torna irracional. Acaba que quando se faz o que quer e não pensa nos outros se é irracional, mas quando não se pensa em si mesmo e vai na rotina tambem se torna irracional! Acaba que a maior parte das pessoas vive irracionalmente, uns sendo rotineiros e sem vida, outros fazendo coisas sem pensar em nada... talvez o ser humano seja um animal bem mais irracional do que se pensava.

Muito bom seu post Teph
Você escreveu bem demais, muito inteligente
bejão pra tu
Keep Writing

~Dark~

Innocence disse...

Realmente você falou tudo que eu queria falar, quem disse que o tempo volta, e se nos não tomarmos esse veneno diario acabaremos morrendo do mesmo jeito, alias quem é que não gosta desse veneno, hoje precisamos dele pra sobreviver, e diante tudo ele é uma bomba relógio entragada em nosso peito, estamos atrás de uma solução, mas a solução está tão perto mais tão perto de baixo de nosso narizes que não percebemos como pega-la. Vamos amar, viver intensamente, sem medo, e sem criticar o diferenre fico feliz em ter pessoas assim como você...

Parabéns e muito obigado por suas palavras necessarias...Hoje me sinto útil!

Giullianne Vicente disse...

Querida S
Obrigada pela sua visita e comentário no meu blog.
Você está certa, essa música está ao fundo do ritual no filme “ De olhos bem fechados” e eu também a acho assustadora, mas muito interessante.
Adorei seu post, você é muito inteligente, questiona a vida e o mundo, não está aqui só por estar, quer respostas.
Bem, eu penso que, vivemos num mundo imperfeito, e essa imperfeição é criada por nós mesmos.
Tudo depende do seu ângulo de visão, estou num treinamento constante para enxergar a vida de outra maneira.Estou tentando concentrar-me apenas no agora. é difícil, mas vou com fé...rsrs
Dá uma olhadinha nessa deinição de tempo:
http://giullianne.blogspot.com/2009/04/o-tempo-esta-acelerado.html

bjs

... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
... disse...

Eu comecei a ler seu blog de trás para frente..
E estou impressionado com a sua maneira de escrever ( nesses 2 ultimos posts)..
Você conseguiu passar todo o inconformismo que sinto e de certa forma essa angustia de viver em um mundo cada vez mais egoísta e solitário..
parabéns