março 20, 2010

Hoje


Sabe de uma coisa?

Antigamente eu sentia mais as coisas.
Eu me ofendia mais, eu amava mais. Eu me descolava mais.
Eu torcia para que alguém me notasse, ou que achassem minha roupa legal.

Mas...
Sabe de uma coisa?

Hoje eu não sou mais assim.
Hoje, eu não torço pra muita coisa, a não ser para ser feliz.
Hoje eu uso qualquer roupa. A que "eu" gostar.
Eu respeito os outros, mas exijo respeito.
Não consigo mais amar mais ou menos.

Hoje em dia eu amo.
Amo mesmo.
Doa a quem doer. Com certeza, eu, que decidi amar.
Mas não importa.
Quer dizer: importa sim.
Mas no fim, é tudo o amor não é mesmo?

O amor às coisas, o amor pelas pessoas. O amor ao trabalho, o amor ao dinheiro.
O amor até mesmo ao ódio.
Todo mundo ama. Ama fazer coisas boas e coisas ruins.

Mas eu me importo bem menos do que antes.
Hoje eu não consigo mais fingir.
E tudo o que é mentira, eu passo.

Eu posso até mentir, mas a maioria das mentiras que conto,
é para mim mesma.
E as que conto pra alguém, é só para me protejer.
Mas eu conto verdade.
A verdade que previne de um futuro muito pior.

Mas eu me irrito
Não sei se sei viver.
Tem dias que passo a linha de raciocínio
E adoro escrever. Adoro mesmo.
E vou sempre.
Mesmo que ninguém entenda o que escrevo.
Por mais que isso seja considerado ridículo.
Que seja.
Eu sempre vou escrever. Eu sempre vou exorcisar minha alma com as palavras.
Sempre, sempre.

E mesmo que eu nunca aprenda a viver
Eu vou saber que tentei. Eu vou saber que
Eu fui eu mesma. Eu fui exatamente como Ele previa.

E ás vezes sinto a vida
indo embora
Indo para um lugar escuro

Mas eu persisto.
Eu insisto sempre.
Burrice? Eu não sei.
Eu não quero ser covarde.

Por mais que eu só leve porrada.
Por mais que nada esteja em sintonia com meu coração.
Um dia,  talvez, eu chegue lá.

Quem sabe?

5 comentários:

Rodrigo_Marques disse...

Amor...um sentimento que ao mesmo tempo que é ótimo é extremamente ruim ele é tão perigoso que somente poucos conseguem adquiri-lo sem muitos danos em seu estado emocional e psicológico...pois toda vez que o sentimos, tudo o que imaginávamos e acreditávamos antes se vai e meio que começamos a viver denovo do zero...
o.O"
Todo mundo tem um meio de descarregar a tensão psicológica causada pelos pensamentos e o seu pelo visto é escrevendo e nos agraciando com suas palavras e experiências tão sábias.
A propósito Steph acabei de te indicar a um selo,depois dá uma olhada lá no meu blog ok.
Até mais!
o/

A culpa é delas! disse...

Lendo que o vc escreveu, me lembrei de um samba do Elton Medeiros, que se chama Sem ilusão: "No carnaval não vou querer me fantasiar/
Não vou querer me vestir de rei/
Não quero mais colorir a dor
e se alguém quiser me aplaudir/
Vai ter que ser assim como eu sou
não quer dizer que não vou nem brincar/
Só não quero é enganar o meu coração/

obrigado por visitar o A Culpa É Delas!

Amanda disse...

Eu escrevo também, e amor escrever. E preciso escrever, senão os sentimentos e pensamentos começam a borbulhar, ferver, transbordar e acabam me matando afogada.
Escrever é uma necessidade já.

Giullianne Vicente disse...

Tao bonito e sensivel, assim e seu blog.

bjs

Lorde Croowel disse...

Maravilhosa a reflexão. Exatamente o que eu diria...até me impressionei